sábado, 17 de setembro de 2011

Vasco e São Paulo goleam e assumem as primeiras posições

No Morumbi, o São Paulo recebeu o Ceará e venceu a partida por 4 a 0. Isso mesmo, 4 a 0.

Até seus 20 minutos de bola rolando o Tricolor Paulista havia levado perigo ao gol adversário uma única só vez com Henrique, que subiu de cabeça e exigiu uma importante defesa de Fernando Henrique.

No mais, era a equipe cearense quem comandava o ritmo do jogo. Aliás, não fosse o zagueiro João Filipe, que salvou o Tricolor diversas vezes, o Vovozão poderia ter aberto o placar ainda na primeira etapa.

Nas arquibancadas, a torcida são-paulina, que compareceu em bom número (quase 23 mil torcedores), já iniciava seus gritos de convocação a Rivaldo.

E foi no momento em que o São Paulo parecia mais atordoado que Juan, o lateral-esquerdo, aquele que venho criticando desde que chegou no clube, aproveitou bom cruzamento pelo lado esquerdo para abrir o placar da partida.

O Ceará sentiu pouco o gol e continuou atacando. Mas, no finalzinho da primeira etapa, Pires recebe cruzamento dentro da grande área e, de primeira, chuta para o fundo da rede.

E, se no primeiro tempo o Tricolor parecia perdido, no segundo a história foi completamente diferente. A equipe da casa melhorou o passe curto e chegou ao terceiro gol com Casemniro acertando uma pancada de fora da área. Um golaço.

Aos 13 minutos, o técnico Adilson Batista resolveu ouvir o pedido que vinha das arquibancadas e colocou Rivaldo em campo. A substituição rendeu ao São Paulo mais qualidade no toque de bola e o quarto gol do clube, já que o craque da camisa 10 não perdoou ao receber cruzamento de Lucas. Pegou de primeira num certo "mini-voleio" e balançou a rede. Mais um golaço no jogo.

No final da partida, em entrevista aos repórteres de campo, Rogério Ceni ressaltou a vontade do grupo no segundo tempo e salientou a importância de Lucas para a equipe.

Com a vitória, o São Paulo dorme na segunda colocação, já que o Vasco atingiu a liderança depois da vitória sobre o Grêmio.

Veja os melhores momentos de São Paulo e Ceará




VASCO VENCE E É O LIDER, PELO MENOS POR ENQUANTO...

Assim como o São Paulo, o Vasco foi 4 vezes impiedoso nesta tarde de sábado.

Recebeu o Grêmio, no estádio São Januário, e goleou por 4 a 0.

Embalado pela sua torcida (foram mais de 16 mil pagantes), a equipe cruzmaltina não teve a menor dificuldade para atropelar o tricolor gaúcho, com uma atuação impecável de Diego Souza, que marcou um golaço e participou de outros dois.

Com a vitória, o Vasco chega aos 45 pontos e assume a liderança, pelo menos até amanhã, já que o Corinthians enfrenta o Santos no Pacaembu e, se vencer, atinge os 46 pontos e retorna à primeira colocação.

Já o Grêmio teve sua arrancada freada. A equipe comandada por Celso Roth vinha de três vitórias seguidas e estacionou nos 30 pontos, na 12ª colocação.

Campeonato bom é campeonato embolado.

Veja os melhores momentos de Vasco e Grêmio


domingo, 11 de setembro de 2011

São Paulo perde para o Grêmio e o Timão continua líder

Foto GloboEsporte.com
Depois do empate do Vasco com o Figueirense (1 a 1) e da derrota do Botafogo para Coritiba (5 a 0), o único que poderia tirar a liderança do Corinthians, que perdeu para o Fluminense (1 a 0), era o São Paulo.

Porém, a equipe do Morumbi, que foi ao Rio Grande do Sul encarar o Grêmio, saiu de campo derrotado e ainda perdeu uma posição na tabela (de segundo caiu para terceiro colocado).

A partida começou bastante disputada. As duas equipes com um bom toque de bola e a marcação firme no meio de campo, mas pecando no passe final, aquele que deixa o atacante na cara do gol.

No segundo tempo o São Paulo passou a dominar a partida. e foi justamente neste momento que o Grêmio, numa jogada isolada do jogo, chegou ao gol da vitória.

Tudo começou com o São Paulo no ataque. Juan, que mais uma vez foi o pior em campo, acertou, sei lá como, um cruzamento perfeito na cabeça de Casemiro que só escorou para o fundo da rede. Mas o árbitro Héber Roberto Lopes "achou" uma irregularidade do volante são-paulino e anulou, equivocadamente, o gol do Tricolor Paulista.

Logo em seguida, na saída de bola, o Grêmio encaixou uma boa jogada que resultou no gol de Douglas.

Daí para frente o São Paulo iniciou uma pressão para cima dos donos da casa, mas nada que levasse perigo ao gol de Victor.

Dessa forma, o clube do Morumbi cai uma posição na tabela (veja a tabela completa ao lado) e mantém o Corinthians na liderança da competição. Aliás, o Timão deve agradecer a incompetência de Vasco, Botafogo e São Paulo. 

Corinthians joga mal e perde para o Fluminense

O Corinthians não jogou hoje contra o Fluminense, nem de longe, metade do que jogou quinta-feira contra o Flamengo, quando venceu a partida de virada após um espetáculo dentro de campo.

Na partida de hoje, viu o Fluminense dominar o primeiro tempo até chegar ao único gol da partida, com Fred batendo falta.

O segundo tempo até parecia que seria diferente. A equipe comandada por Tite partiu para cima dos donos da casa para tentar empatar a partida, mas o poder ofensivo não durou mais do que 15 minutos. Logo o Flu voltou a equilibrar o jogo. Aliás, o Tricolor carioca se fechou no campo de defesa e ficou apenas à espera do contra-ataques.

Isso aconteceu diversas vezes, porém todas sem perigo ao gol do goleiro Júlio César.

Com o Corinthians sem conseguir furar a marcação adversária e o Flu ineficiente nos contra-ataques a partida terminou 1 a 0 para o Fluminense. resuktado que pode tirar a liderança do Timão caso o São Paulo, que está jogando neste minuto, vença o Grêmio no Olímpico.

Vasco e Botafogo poderiam ter assumido a liderança caso tivessem vencido seus jogos. Porém a equipe Cruzmaltina apenas empatou com o Figueirense, enquanto o Botafogo foi goleado pelo Coritiba por 5 a 0.

sábado, 10 de setembro de 2011

Obrigado, Rogério Ceni. Você é 1000

Há momentos nessa vida que merecem ser registrados e guardados a sete chaves. No esporte não é diferente.

Os títulos mundiais do São Paulo, em 1992, 1993 e 2005, as coquistas das Copas do Mundo pela seleção Brasileira, em 1994 e 2002, o retorno de Ronaldo (fenômeno) ao futebol brasileiro, defendendo a camisa do Corinthians, o gol de número 100 de Rogério Ceni, uma marca incrível se tratando de um goleiro, dentre outras situações inesquecíveis que pude acompanhar, graças a Deus, ficarão eternamente guardados na minha memória.

A última, no entanto, aconteceu na quarta-feira passada, feriado de 7 de setembro, e teve um gostinho especial para mim, principalmente porque estive presente. O São Paulo bateu o Atlético-MG, no Morumbi e assumiu, provisoriamente (porque no dia seguinte o Corinthians venceu o Flamengo e voltou à primeira posição na tabela), a liderança da competição.

Porém, o resultado foi o que menos interessou aos mais de 60 mil presentes no estádio do Tricolor Paulista. A torcida são-paulina, e eu me incluo nessa, queria mesmo era festejar a marca dos 1000 jogos do goleiro artilheiro Rogério Ceni.

A diretoria do clube preparou uma festa bonita que começou desde a entrada no estádio. Para todos os pagantes que foram assistir ao espetáculo foi dada uma bendeira e uma braçadeira de capitão com mensagens parabenizando o jogador são-paulino.

Queima de fogos, músicas a gosto do goleiro e dois telões enormes passando o DVD comemorativo dos 100 gols foram as surpresas que incendiaram as arquibancadas. Por sinal, o torcedor também fez a sua parte. Além de lotar o estádio, não parou um só minuto de ovacionar o ídolo.

Veja o vídeo gravado de dentro das arquibancadas com a festa tricolor

video

Rogério Ceni merece todo o respeito daqueles que acompanham futebol, independentemente de ser ou não são-paulino. É um dos poucos jogadores no mundo que criou uma identidade de amor ao clube e que permaneceu por tanto tempo vestindo uma única só camisa.

E é por isso que eu, mesmo que atrasado, venho fazer uma homenagem ao maior goleiro artilheiro do mundo.

Parabéns, Rogério Ceni. É uma tremenda satisfação poder ter acompanhado sua carreira desde o seu primeiro dia de jogador de futebol profissional. Terei o maior orgulho em dizer aos meus filhos, netos e quem sabe até bisnetos, que vivenciei a "era Rogério Ceni" e que estive no estádio no seu jogo de número 1000 da carreira.

Obrigado!

video