quarta-feira, 23 de março de 2011

Mais uma da CBF...

Certa vez, quando iniciava meu curso de Jornalismo, tive uma conversa com um de meus professores, que tempos depois viria a ser meu amigo, sobre o as ramificações da profissão e as peculiaridades de cada segmento.

Perguntei a ele o que achava do Jornalismo Esportivo e acabei me surpreendendo com a resposta: “decepcionante”. Naquele momento calei-me sem entender muito bem o que ele queria dizer com aquela palavra impactante.

Hoje, abro a internet, no jornal Folha de S. Paulo, e vejo a matéria “TV aberta reduz espaço do São Paulo no Brasileiro-11”.

A matéria traz informações de que o São Paulo Futebol Clube terá seu número de jogos transmitidos pela TV Globo reduzido. Ou seja, de oito que teve no anão passado, terá apenas cinco neste ano.

Isso porque a CBF decidiu diminuir os jogos do clube paulista em horário nobre do futebol brasileiro. O Tricolor terá, no primeiro turno, apenas quatro jogos marcados para às 16h. Absurdo.

Embora a Globo seja aliada da CBF, não acredito que a retaliação seja iniciativa da emissora de tv, mas sim da CBF, que decide a agenda esportiva.

Não é novidade a ninguém a briga entre o clube do Morumbi e a entidade esportiva. As evidências de que Ricardo Teixeira tem feito de tudo para prejudicar o São Paulo estão cada vez mais contundentes e explícitas.

Primeiro a história dos ingressos, em 2008, no qual acusaram o clube de tentativa de suborno ao árbitro de uma partida “chave”. Depois outros casos como perseguição de arbitragem (isso vem acontecendo até hoje), o veto do Morumbi à Copa de 2014, a Taça das Bolinhas (no qual Ricardo Teixeira armou um jeito de colocar o clube contra outra grande agremiação do Brasil), dentre outros acontecimentos.

O São Paulo é o único clube que, de fato, peita a CBF sem medo, embora as conseqüências estejam aparecendo aos poucos.

Sobre a decisão da redução de jogos na TV, o clube sabe que pode ser prejudicado principalmente com relação aos seus patrocinadores. “É pouco (cinco jogos). Muito pouco e preocupante. Temos que compensar a exposição (do patrocinador) de outra forma”, disse Júlio Casares, vice de marketing do São Paulo, à Folha de S. Paulo.

Eu, particularmente, estou de acordo com o clube paulista. O São Paulo é grande e tem forças para andar sozinho. Não precisa, jamais, ser convivente às corrupções e bandalheiras que envolvem o futebol brasileiro.

Sim, tenho orgulho do São Paulo Futebol Clube. Ele será lembrado na história do esporte, sem nenhuma dúvida.

2 comentários:

rafa.arias disse...

COncordo qnd diz q a retaliação é da CBF não da Rede Globo, mais ta mais do que provado q CBF e globo são parceiras, sinceramente essa situação é uma vergonha, visto que o palmeiras que hj tem menos expressão que o SPFC terá 12 jogos.

Fernando Richter disse...

A verdade é que não aguentamos mais essa CBF. Os clubes deveriam se unir e organizar um campeonato à parte, sem a instituição...

Obrigado pelo comentário.