sexta-feira, 9 de abril de 2010

Quem é "Rei" nunca perde a majestade

Não é a primeira vez que escuto dizerem por aí que "tal jogador" é melhor que "fulano de tal". Isso é algo normal no meu cotidiano. São comparações entre jogadores de equipes rivais, de equipes que estão se destacando, de seleções e, principalmente, comparações entre craques atuais e craques do passado.

Atualmente, as atenções estão voltadas para um jogador considerado fora do normal, algo raro no futebol. Não é o brasileiro Kaká nem muito menos o português Cristiano Ronaldo. Aliás, para desgosto da nação canarinha, o nome mais badalado dentro do esporte mais cativante do mundo é "argentino".

Lionel Messi está arrebentando na Liga dos Campeões (Champions League) atuando pelo Barcelona. Com uma característica bastante peculiar, seus dribles são curtos, além de desconcertantes e sua velocidade, misturada à habilidade, fazem dele praticamente um peixe "liso", cujo ninguém cosegue detér, e que para ser parado só mesmo uma rede, no caso dele a do gol.

Por falar nisso, fazer gol para ele não basta. Tem de ser golaços. E isso ele tem sido provado em suas partidas pelo clube catalão. Em 2009, foi eleito pela FIFA, e merecidamente, o melhor jogador do mundo. Neste ano, com possibilidades de ser o campeão da Chanpions League, além de ter uma Copa do Mundo para disputar, em julho, suas chances de voltar a ser o "melhor dos melhores" aumenta.

Acho que vocês perceberam o quanto sou fã do craque "hermano". Pelo menos não deixei dúvidas no que escrevi. Aliás, não poupei palavras para elogiá-lo. Mas tudo tem seu limite.

Ainda esta semana, andei discutindo com alguns de meus amigos (Breno Benedito e Rafael Carrieri) sobre uma questão mais do que polêmica. Eles (meus amigos) acreditam cegamente que o jovem Messi é melhor do que o "Rei Argentino". Sim, estou falando de Maradona. Claro que discordei dos três na mesma hora.

Com todo respeito aos meus amigos, fiquei indignado com o que escutei. Por alguns instantes cheguei a pensar que eles (meus amigos) estivessem querendo brincar comigo. Quem sabe até me provocar. Difícil mesmo foi quando percebi que eles falam do fundo do coração. Aí, meu pensamento, em frações de segundos, fez com que eu acreditasse que eles sequer leram sobre Maradona, e que na verdade opinaram sem nenhum embasamento. Só posso acreditar nisso.

Se existe uma outra polêmica na qual discute que Maradona possa ter sido melhor que Pelé - embora não haja dúvida de que ninguém foi melhor que Pelé - e estão dizendo que Messi é melhor que Maradona, logo Messi é melhor que Pelé? É isso?

Não. Messi não é melhor que Maradona nem muito menos melhor que Pelé. Messi é o grande craque do momento, o melhor do mundo na atualidade, mas falta muito, mas muito mesmo para atingir níveis extraordinários como de Pelé e Maradona.

Um comentário:

Wagner disse...

Ué, queria ler a cobertura do clássico de hoje e os comentários sempre eruditos da Rúbia.
Uma dúvida: quando será que vcs vão conseguir empatar um clássico? Tá dando dó. Triste, né?